A garganta começou a doer? O encaminhamento para o otorrinolaringologista é certeiro. Incômodo nos rins? Nefrologista. Está sentindo desconforto nos dentes? Não dá pra fugir do dentista. Esta lista poderia ser ainda mais extensa e chegaríamos sempre a uma única conclusão: se algo estranho acontece no corpo humano, não há dúvidas da necessidade de um acompanhamento médico. Por que nem sempre fazemos o mesmo quando as dores são relativas às emoções?
Ainda que a sociedade tenha investido e aceitado cada vez mais a importância dos cuidados com a mente, muitas vezes essa atenção é deixada de lado, principalmente em tempos excessivos de trabalho e consumo. Aquele pensamento de que “vai passar” acaba sendo mais forte e uma emoção que não poderia ser colocada em segundo plano é ignorada. A consequência dessa atitude? Muitas vezes, o mesma que acontece quando não se cura uma doença desde o princípio: ela piora e traz sintomas mais graves.

Mergulhe nos seus sentimentos

Tal como um desleixo na cura de uma doença, quando não se toma os medicamentos da forma prescrita, um sentimento que incomoda e não é cuidado também pode ser extremamente negativo para quem o ignora.
A situação: um amigo que falou algo que você considera negativo sobre a sua personalidade, algo que você não esperava. Os sentimentos: raiva, decepção, frustração. A consequência em não levar a sério tais emoções: um desgaste desnecessário na relação de amizade ou uma projeção negativa em outras situações do seu cotidiano, que não têm relação nenhuma com esse fato. É aquela situação de “descontar no outro” algo em que ele nem está envolvido, sabe?
Ao lidar com as nossas emoções, precisamos primeiramente de ter um momento introspectivo, entendendo como elas são essenciais em cada ciclo das nossas vidas. Se o sentimento de tristeza é tão recorrente, será que não é a hora de mergulhar nas suas causas? Se a raiva não passa, pode ser o momento de encontrar as suas origens.
Esconder um sentimento pode ser nocivo à sua saúde mental e acabar afetando áreas que nem deveriam estar sendo envolvidas. Como mais um exemplo, é o fato de ter um problema emocional no seu relacionamento afetivo e acabar descontando as suas frustrações nos seus colegas de trabalho, ainda que de forma indireta. Ignorar as suas emoções pode até mesmo contribuir para um diagnóstico depressivo.
Cuide com carinho e compaixão da sua mente da mesma forma que você cuida do seu corpo, afinal, eles estão interligados. Dê importância às suas emoções e não hesite em procurar terapias e profissionais que possam te ajudar nesta busca espiritual.

“Só existem dois dias no ano que nada pode ser feito.
Um se chama ontem e o outro se chama amanhã,
portanto, hoje é o dia certo para amar, acreditar,
fazer e principalmente viver.”
Dalai Lama

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *