Se perguntarmos quem, entre nós e vocês leitores, quem gosta de errar, temos a certeza de que ninguém responderá: “Eu gosto!”. Assim como, raramente vocês escutam as pessoas contando suas histórias de fracassos. Mas, qual o problema de erros e fracassos? Se são coisas tão triviais, por que o receio? Por que a vergonha em assumi-los?

A Reação aos Erros e Fracassos

O ser humano é tão vaidoso que, as mínimas falhas, os pequenos defeitos parecem ter uma importância maior do que tudo que construímos. A relevância que é dada, ao contrário de nossas vitórias que espalhamos aos quatros cantos, gritamos, é muito mais impactante ao ser.

A sensação é de que vibramos momentaneamente pelos nossos acertos, mas ficamos remoendo nossos erros, nos punindo internamente, desapreciando nossa capacidade e, até mesmo, nos ofendendo e nos colocando em dúvida sobre nós mesmo.

Em algum momento, a sociedade passou a acreditar que os erros ofuscam toda uma caminhada e, quem os demonstra, são incapazes.

Os dois lados do erro e do fracasso

Nem todo mundo que se recolhe ao errar, assim faz para se esconder, mas sim para tomar uma atitude que deveria ser de todos. Errar é a oportunidade de consertar algo que, poderia até chegar ao seu objetivo, mas não o faria da forma correta, de maneira que o contemplasse como ser.

Quando vivemos comemorando os acertos, não queremos parar para analisar o todo, focamos na conquista, não nos meios como a conseguimos. Se o objetivo final ainda estiver um pouco afastado, não teremos uma previsão do que fazer adiante, afinal, se deu certo agora, vai dar certo sempre, não é? Infelizmente, não.

As conquistas pontuais são feitas de ações específicas para aquele momento, a vitória final é resultado de todas esses triunfos “menores”. Por isso, elaborar ações condizentes com cada etapa é a forma mais assertiva de minimizar os erros.

Os erros, fracassos, fogem ao nosso controle, por isso temos que aceitar que somos seres passíveis de falhas. Quando nos deparamos nessas situações, se as temos planejadas, temos a oportunidade de começar novamente.

Recomeçar não é um erro, como muitos falam. Muito pelo contrário, demonstra coragem e persistência. Se temos uma oportunidade de fazer tudo do zero, é a chance para aprendermos algo novo. O aprendizado não vem somente com o acerto. Aliás, o acerto é resultado do aprendizado, e este é fruto de alguns erros, sim.