Qual a Nossa Missão Real

Qual a nossa missão real?

Me digam: qual é a real diferença entre eu ter feito alguma coisa, ter sido criado por mim ou por outro alguém e eu ter a chance de usufruir?

A diferença está no EGO!

Ele quer ser sempre o primeiro, o criativo e o dono da ideia.

A sociedade nos faz essa pegadinha e caímos ingenuamente.

Na realidade, se trabalhássemos, realmente, para o bem comum, não teria importância quem fez, mas sim, que bom que foi feito! Essas são as crenças limitantes que não nos deixam evoluir de verdade.

Ficamos procurando conseguir sempre superar os outros e os nossos próprios sentimentos de inferioridade através da competição. Seríamos muito mais competentes e criativos se agíssemos despretensiosamente. É a danada da auto estima baixa! Queremos sempre provar aos outros, sejam nossos pais, amigos, professores ou qualquer pessoa que seja, que somos bons, que sabemos fazer melhor e podemos superar os nossos adversários” competentemente e que não somos fracassados.

Nós somos, por natureza, originais e únicos. Não precisamos competir se entendermos que cada um veio com uma diretriz, com atributos e dons específicos para realizar a missão que foi destinada à nos. Como posso descobrir e viver essa missão tendo sempre que ser “alguém” para os outros?

Precisamos entender que temos 2 missões diferentes.

A primeira é conosco. Temos que ser o nosso melhor sempre, mas levando em consideração os nossos dons e faze-lo por nós, para o nosso crescimento, nosso desenvolvimento, nossa autonomia. Criar com sabedoria e alegria.

A segunda é com o mundo, o planeta, as pessoas. Eu sabendo quem sou e sendo o meu melhor, me distingo como um pedacinho da grande mandala existencial criada para a experiência do viver. Imagine que maravilha todos os pedacinhos unidos e conscientes fazendo o que sabem e sendo complementares!

Criaríamos assim a vida que desejamos e viveríamos no planeta que sempre sonhamos.